quinta-feira, 16 de outubro de 2008


CONGRESSO DE MISSÕES URBANAS

PROGRAMAÇÃO


SEXTA-FEIRA
19:30
- VOCAÇÃO
INTERVALO
- UMA IGREJA AMIGÁVEL E ACOLHEDORA: CAINDO NA GRAÇA DO POVO

SÁBADO

Manhã
9:00
- OFICINA DE IDEIAS CRIATIVAS
INTERVALO
- A IGREJA QUE ESTENDE SUAS MÃOS: TRABALHANDO GRUPOS ESPECÍFICOS

Tarde
14:00
- COMO DESENVOLVER UM IMPACTO SOCIAL NA VIZINHANÇA
15:00
- IMPACTO SOCIAL NO WILSON BRITO
17:00
- ENTREGA DE CERTIFICADOS
- COFFEE BREAK

QUEM PODE PARTICIPAR DOS CURSOS?

O Curso é voltado para IBC e todas as Igrejas filhas e co-irmãs que assim desejarem participar, mediante inscrição que será gratuita.

BAIRRO A SER ALCANÇADO? (parte prática)
Wilson Brito

terça-feira, 16 de setembro de 2008

EVANGELIZAÇÃO

Qual foi o dia mais importante da sua vida?
Qual foi o dia mais importante da sua vida? Será que foi o dia em que você se arrependeu dos seus pecados e aceitou Jesus como o seu salvador? Você tem parentes, amigos, colegas de trabalho ou estudo, e vizinhos? Qual deveria ser o dia mais importante da vida deles? De que eles têm maior necessidade? Qual seria o melhor presente que você poderia oferecer-lhes? O que você tem feito para que isso aconteça? Você tem obedecido a ordem de Jesus expressa em Mateus 28.19 : "Portanto, ide e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai , do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado"? A expectativa de Jesus em Atos 1.8 "Mas recebereis poder ao descer sobre o Espírito Santo e ser-me-eis testemunhas em toda a Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, a até os confins da terra" tem sido alcançada pelo seu testemunho? Como você conheceu o Evangelho? Há uma pergunta que sempre ouvimos: Qual é a razão de ser da igreja no mundo? Deus enviou Jesus ao mundo para nos salvar! A igreja é o corpo de Cristo, conforme nos mostra os textos de Romanos 12.5 , 1 Coríntios 10.16, 1 Coríntios 12.27, Efésios 1.23, 3.6 e 5.30. O propósito que Deus tinha quando enviou Jesus ao mundo é o mesmo propósito que ele tem para a sua igreja e, por conseguinte, é o mesmo propósito que ele tem para cada crente! Em Lc 19.10 está escrito: "porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido". Se perguntássemos ao apóstolo Paulo por que Jesus veio ao mundo, ele responderia com 1Tm 1.15 : "Fiel é esta palavra e digna de toda a aceitação que Jesus Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores dos quais eu sou o principal!" Assim sendo, nossa principal tarefa como crentes e servos do Senhor Jesus é pregar o evangelho, possibilitando a todas as pessoas a oportunidade de serem salvas. Evangelizar não é um dom; é uma questão de obediência!Em nossos treinamentos, quando perguntamos por que os crentes não evangelizam, três são as respostas mais comuns: em primeiro lugar, a maioria diz que não tem coragem para evangelizar. Em segundo lugar, outros dizem que não sabem como evangelizar; outros ainda dizem que não evangelizam porque não têm consciência de que precisam evangelizar!Saiba mais como fazer para levar um pecador aos pés de Jesus. Verifique as orientações nos links e veja como você pode ter um treinamento em sua igreja.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

A SEMANA NA VIZINHANÇA DA IBC

Quarta-feira, 17/09
Evangelização no ROSA LIMA
Saída: Pátio da Igreja 15H

Quinta-feira, 18/09
Evangelização no TEIXEIRINHA
Saída: Rua da torre da Telemar às 15H

Sexta –feira 19/09
Evangelização no BOM JESUS
Saída: Frente da Delegacia da Mulher
às 15h

quarta-feira, 24/09
3º ENCONTRO DE NOTS VIZINHOS
CONFRATERNIZAÇÃO NO SALÃO DE FESTAS

quarta-feira, 24/09
Evangelização no CENTRO COMERCIAL
Saída: Pátio da Igreja às 15H

quinta-feira, 25/09
Evangelização no CENTRO (LAGOA)
Saída: Shopping às 15H

Sexta -feira 26/09
Evangelização no BELA VISTA 1
Saída: Pátio da Igreja às 15H

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

O PODER DA UNIDADE


René Kivitz
Grande ironia. É justamente do projeto da torre de Babel que extraímos grande ensinamento para o "projeto de construção" da igreja. Aqueles queriam construir uma cidade com uma torre que chegasse até o céu. Pretendiam ficar famosos e se precaver de uma outra chuva forte, e põe forte nisso, que os espalhasse pelo mundo.

Vários erros de projeto: a pretensão de chegar ao céu, pois no céu a gente só chega levado por alguém que é do céu; a motivação de empreender para ter um nome, pois a gente não faz para ser, a gente faz porque é; e, a pretensão de correr para o céu para fugir da terra, pois o máximo que podemos fazer é trabalhar para a terra mais parecida com o que imaginamos seja o céu.

Erros comuns ainda hoje. Ainda tem gente achando que o reino de Deus é levado adiante pelo mérito e esforço humano, sem o concurso da graça de Deus; ainda tem gente que acredita que sua identidade depende de suas conquistas e realizações; e ainda tem gente cujo projeto de vida não inclui a terra, mas apenas o céu, isto é, não é um projeto de vida, é um projeto de morte.

Mas apesar dos erros, é em Babel que Deus se pronuncia revelando um dos maiores segredos do sucesso de qualquer empreendimento histórico e coletivo: "Essa gente é um povo só, e todos falam uma só língua. Isso que eles estão fazendo é só o começo. Logo serão capazes de fazer o que quiserem". Unidade. Eis o segredo. Unidade no entendimento, no projeto, no processo, nos esforços. Talvez daí o mote dos militantes: "o povo unido jamais será vencido". Semelhante ao que disse Jesus: "uma casa dividida contra si mesma não prospera".

A fragilidade da igreja evangélica no Brasil, em boa medida, se explica daí. No lugar de unidade, dispersão; de cooperação, competição; de soma e multiplicação, subtração e divisão; de sujeição mútua, difamação; de uma só língua, muitos sonidos incertos; de um só coração e mente, muitas caras, e caras de gente que mente.

Eis porque é imprescindível uma parada para ouvir novamente a voz de Deus. Separar um tempo para reavaliar a identidade, a caminhada, as aspirações e os sonhos para o futuro. Desacelerar a agenda de atividades para abrir espaço para a reflexão e a devoção comunitária. Que igreja somos nós? Que igreja queremos ser? Aliás, que igreja Deus quer que sejamos? Em que fase estamos do projeto? Quem são os pares no empreendimento? Em que proporção caminhamos em unidade, falamos a mesma língua e rumamos na mesma direção? Quão informada está a caravana a respeito da viagem? Falamos todos a mesma língua? Enfim, estamos em unidade. Unidade com Deus, e unidade entre nós.

O fato é que estamos construindo uma igreja, uma igreja que carinhosamente chamamos Ibab. Mas o que caracteriza nosso "projeto de construção"? O projeto nasce de nossa identidade como filhos de Deus, súditos do rei Eterno, e mão de obra - cooperadores do grande projetista? O projeto é levado adiante sob a graça de Deus e a unção do Espírito? O projeto é uma expressão de fuga dos desafios da terra ou uma expressão de compromisso com a missão de Jesus e o reino de Deus?

"A igreja é você quem faz". Aqui, estamos construindo uma igreja. E não uma torre. Não queremos chegar no céu. Queremos chegar até os confins da terra para fincar bandeiras e declarar "o reino de Deus chegou". Queremos ser um povo só, falando um só língua. E acreditamos que tudo quanto fizemos foi apenas o começo. Esperamos que Deus coloque em nossas mãos o que ainda falta do "projeto impossível" e faça de nós um povo capaz de fazer qualquer coisa.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

EVANGELIZAÇÃO NA VIZINHANÇA DA IGREJA

1ª SEMANA DE SETEMBRO

QUARTA-FEIRA, 03/09 - JARDIM EUROPA
Saída - Praça da Inglaterra às 15H
QUINTA-FEIRA, 04/09 - WILSON BRITO
Saída - Núcleo na residência da irmã Nita às 15H
SEXTA-FEIRA, 04/09 - VILA VARGAS
Saída - Praça Caravelas às 15H

domingo, 24 de agosto de 2008

QUEM É CRISTO PARA OS CRENTES



Nunca houve nem haverá alguém como Ele. Ninguém conseguia passar a mensagem do evangelho com tanta autoridade, clareza, paciência e sabedoria. E logo Ele, o filho do carpinteiro. As pessoas se assustavam quando viam aquele jovem que eles conheciam da carpintaria do saudoso José, erguendo-se em meio à multidão e dizendo aos seus discípulos: "Dai-lhes de comer". Como poderia ser? Ele, que havia crescido entre serrotes e martelos, agora andava sobre o mar. Parece um enigma. O carpinteiro, tão acostumado com madeira e pregos, acabou morto exatamente através de seus antigos instrumentos de trabalho...
E o que dizer dos endemoniados, dos cegos, dos surdos, dos mudos, dos aleijados, todos libertos pela sua palavra?
E que palavra. Algo que Ele fez questão de tornar claro através de insistentes parábolas, alegorias, metáforas...
Nada de teologia complicada. Termos técnicos. Não, os pescadores não entenderiam. Os cobradores de impostos e as prostitutas também não. Seu ensino era tão abertamente claro e óbvio, que nem o pobre Nicodemos conseguiu captar sua mensagem, e sabe por quê? Porque tinha teologia demais na cabeça. Tradição demais na cabeça. Por isso meu mestre gostava de crianças: sua mente é limpa, pura e inocente. Não trás preconceitos ou julgamentos precipitados.
Ao final de sua jornada não fugiu ao seu estilo simples e objetivo de ensinar, quando dá as últimas instruções aos seus discípulos. "Ide e pregai o evangelho a toda criatura" e "fazei discípulos de todas as nações" são a essência. Quem passou a vida toda ensinando, termina seu ministério terreno mandando ensinar, como se dissesse "não parem de pregar a verdade!"
Ele não mandou construir templos suntuosos.
Ele não mandou que as pessoas se preocupassem em usar roupas caras ou importadas.
Ele não mandou que transformassem a sua casa em lugar de comércio.
Ele não mandou que inventassem modismos teológicos para complementar tudo o que havia dito. Sua palavra sempre foi, é e sempre será mais do que suficiente.
Ele não mandou que as pessoas se ocupassem de questões tolas, como por exemplo, descobrir quantos espinhos haviam em sua coroa de espinhos ou se a cruz onde foi colocado não era para ele e sim para Barrabás.
Ele não mandou comercializar sua Palavra. De graça recebeste, de graça dai.
Ele não mandou matar em seu nome. Ele veio para que tivéssemos vida, e vida em abundância.
Ele não mandou que adorássemos sua mãe.
Ele não mandou lutar pelo melhor lugar na obra. Seus discípulos fizeram isso, e foram repreendidos por ele.
Ele não mandou que buscássemos os melhores lugares nas sinagogas. Os fariseus faziam assim.
Ele não mandou que olhássemos somente para aqueles a quem amamos e são nossos irmãos. Na verdade ele disse para fazer exatamente o contrário disso.
Ele não mandou que ficássemos dentro de uma igreja a semana toda, achando que isso é tudo o que é ser cristão. Na verdade ele cobra de nós ação, atitude, movimento. Ele nunca ficou parado.
Ele não mandou que criássemos complexos mecanismos ritualísticos, cheios de interpretações teológicas, para que as pessoas fossem libertas, salvas, abençoadas e cheias do Espírito Santo. Seu sangue, seu nome e sua Palavra são tudo o que nós temos e precisamos para que essas coisas sobrevenham.
Enfim, ele não nos mandou mandar.
Ele é maravilhoso. Autor: Missionário Neto CurvinaFonte: www.PalavraPrudente.com.br

sábado, 23 de agosto de 2008

O PILOTO


Loyde John Ogilvie (pastor norte-americano) conta a história de um menino que conheceu numa viagem. Ele observou o menino sozinho na sala de espera do aeroporto aguardando seu vôo. Quando o embarque começou, ele foi colocado na frente da fila para entrar e encontrar seu assento antes dos adultos. Quando Ogilvie entrou no avião, viu que o menino estava sentado ao lado de sua poltrona. O menino foi cortês quando Ogilvie puxou conversa com ele e, em seguida, começou a passar tempo colorindo um livro. Ele não demonstrava ansiedade ou preocupação com o vôo enquanto as preparações para a decolagem estava sendo feitas. Durante o vôo, o avião entrou numa tempestade ,muito forte, o que fez que ele balançasse como uma pena ao vento. A turbulência e as sacudidas bruscas assustaram alguns dos passageiros, mas o menino parecia encarar tudo com a maior naturalidade. Uma das passageiras, sentada do outro lado do corredor ficou preocupada com aquilo tudo, e perguntou ao menino: - Você não está com medo? - Não senhora, não tenho medo, ele respondeu, levantando os olhos rapidamente de seu livro de colorir: Meu pai é o piloto. Existem situações em nossa vida que lembram um avião passando por uma forte tempestade. Por mais que tentemos, não conseguimos nos sentir em terra firme. Temos a sensação de que estamos pendurados no ar sem nada a nos sustentar, a nos segurar, em que nos apoiarmos, e que nos sirva de socorro. No meio da tempestade, podemos nos lembrar de que nosso "PAI É O PILOTO" Apesar das circunstâncias, nossa vida está nas mãos do Deus que criou o céu e a terra. Ele está no controle, por isso não há o que temer. Se um medo inconsolável tomar hoje conta do seu ser, diga: "MEU PAI É O PILOTO, NÃO TEMEREI MAL ALGUM!"

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

ROMPENDO O CICLO DA HOSTILIDADE

Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. S. Mat. 5:9.Algum tempo atrás, uma senhora escreveu para a conselheira Ann Landers, que mantinha uma coluna em muitos jornais. O pseudônimo da consulente era "Filha. Qualquer lugar. EUA." Essa senhora descreveu sua mãe como "a pessoa mais imprestável do mundo".Contou como sua mãe a criticara desde quando ela se conhecia por gente, fazendo com que se sentisse tola e inútil.Por sorte, aquela senhora se havia casado com um pacificador - o tipo de pessoa sobre a qual Jesus estava falando quando pronunciou a sétima bem-aventurança. O marido daquela senhora ajudou-a a ver que sua mãe era produto da criação que recebera, e levou-a a imaginar como teria sido a infância dela, já que a sua mãe tinha sido crítica, egoísta e intratável. A consulente se lembrava muito bem de sua avó.Aceitou a sugestão do marido e não teve dificuldade para imaginar como teria sido a infância de sua mãe. Devia ter sido pelo menos tão ruim como a dela mesma.Quando a remetente daquela carta começou a ver a questão sob essa luz, a atitude dela para com a sua mãe começou a mudar também. A compaixão substituiu a hostilidade. E, embora sua mãe não tivesse mudado basicamente de conduta na ocasião em que a carta foi enviada (talvez isso fosse esperar demais!), a filha havia mudado, e isso é que era importante.O melhor, entretanto, foi que seu relacionamento com a mãe melhorou a ponto de ela poder passar por alto as críticas. Em compensação, percebeu que sua mãe não lhe jogava mais tantas farpas. Esperava até que um dia ela e a mãe pudessem ser

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Erros provocam tragédia

"Sucessão de erros marcou tragédia " foi a manchete do artigo na Gazeta do Povo de 21 de maio de 1996. O desabamento do Edifício Atlântico em Guaratuba no verão do ano passado que matou 29 pessoas, "foi causado por erros em cima de erros", segundo Orlando Strobel, presidente do CREA-PR. O engenheiro responsável pela construção tem sido obrigado a arcar com algumas despesas de fisioterapia e de reconstrução do prédio, mas jamais poderá pagar pelas 29 vidas que foram ceifadas, pelos relacionamentos interrompidos, pela dor da separação, pelos planos frustrados e pelas lágrimas derramadas. Advogados dos dois lados negociam e renegociam o que fazer para resolver de alguma maneira o impasse dos escombros materiais e emocionais. É impressionante pensar que qualquer um de nós poderia estar envolvido em uma tragédia como esta. Basta estar vivo no planeta Terra para sofrer as conseqüências dos nossos erros e dos erros dos outros. É o pedestre atropelado pelo motorista bêbado, é a criança atingida por uma bala perdida, é o hemofílico contagiado pelo vírus HIV através de uma transfusão de sangue ou a hemodiálise de Caruaru matando ao invés de dar mais vida. Sucessão de erros voluntários ou involuntários que podem atingir a qualquer um de nós.Na nossa relação com Deus ocorre o mesmo. Porque muitos apontam para vários caminhos como o caminho para o céu, para uma relação verdadeira com Deus, a confusão começa a reinar. As idéias e erros de alguns levam muitos a ficar perdidos sem saber realmente como chegar a Deus. A Bíblia nos diz que Jesus é o caminho, a verdade e a vida. O próprio Jesus nos diz no evangelho de João que ninguém chegaria a Deus senão através da sua morte na cruz. A sucessão de erros na construção do Edifício Atlântico levou 29 pessoas à morte. A Bíblia nos diz que a sucessão de erros que cometemos durante as nossas vidas nos levam à tragédia da morte eterna - separação de Deus. No Edifício Atlântico a conseqüência foi morte física mas na relação com Deus a conseqüência é morte eterna. "Porque o salário do pecado é a morte", diz a Bíblia.Como os envolvidos na tragédia do Edifício Atlântico, eu e você temos também um advogado que intercede por nós. A diferença é que na nossa relação com Deus nós somos os culpados e o nosso advogado, ao perceber que era impossível negociar o preço da tragédia gerada pelos nossos pecados resolveu pagar por todos os danos Ele mesmo, através da sua morte na cruz - "... se alguém pecar, temos um advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo." "Pois o próprio Cristo morreu por vocês. Uma vez por todas Ele morreu pelos pecados; um homem bom pelos maus, para nos levar a Deus."Caro leitor não permita que as tragédias da vida o peguem de surpresa. Não permita que as idéias de outras pessoas o confundam. Não permita que a sucessão de erros em sua vida, seus pecados, o afastem do amor de Deus que está em Cristo Jesus. Porque "... o presente de Deus é vida eterna para quem está unido com Cristo Jesus, o nosso Senhor." Faça agora mesmo esta oração recebendo o perdão dos seus pecados e a certeza de vida eterna com Deus:"Senhor Jesus muito obrigado por ser meu advogado e por morrer na cruz pelos meus pecados. Eu quero a sua presença na minha vida como meu Senhor e Salvador. Amém."Textos bíblicos utilizados: I João 2:1 ; I Pedro 3:18 ; Romanos 6:23

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

A BORBOLETA E A FLOR


Certa vez um homem pediu a Deus uma flor e uma borboletaMas Deus lhe deu um cacto e uma lagartaO homem ficou triste pois não entendeu o porquê do seu pedido vir errado.E então, pensou:"Também, com tanta gente prá atender..."Mas, desistiu, e resolveu não questionar.Passado algum tempo, o homem foi verificar o pedido que deixara esquecido.
Para sua surpresa:Do espinhoso e feio cacto havia nascido a mais bela das flores;E a horrível lagarta transformara-se em uma belíssima borboleta.Então, meu amigo, reflita:Deus sempre age certo.O Seu caminho é o melhor, mesmo que aos nossos olhos pareça estar dando tudo errado.Mesmo se você pediu a Deus uma coisa e recebeu outra, confie!Tenha a certeza de que Ele sempre te dá o que você precisa no momento certo!Mas... Nem sempre o que você deseja... É o que você precisa!Como nosso amoroso Deus nunca erra, siga em frente sem murmurar ou duvidar.O espinho de hoje...Será a flor de amanhã!

terça-feira, 19 de agosto de 2008

CULTIVANDO A PUREZA




Homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos” (Tiago 1.8).


Poderíamos traduzir livremente este versículo nos seguintes termos: “homem que revela uma alma ambígua, e por esta razão, age de maneira imprevisível”.A aplicação imediata desta passagem diz respeito à importância de orar, pedindo sabedoria, com fé, sem duvidar da resposta divina. Quem não procede desta maneira, está revelando o ânimo dobre, ou seja, a alma contraditória. Nada obstante, podemos trazer tal pensamento para o procedimento do discípulo, o qual deve ser marcado pela ausência de malícia. Jesus disse: “Sede símplices como as pombas” (Mateus 10.16).Já vimos que isto nada tem a ver com ingenuidade ou credulidade excessiva. Da mesma sorte, tal posicionamento não conflita com a prudência requerida; ao contrário, prudência e simplicidade se complementam. Cristo requer dos seus discípulos que eles sobressaiam pelo uso das armas da luz (Efésios 5.3-14), jamais pelo uso das armas da malícia. Ora, a malícia é própria do homem de ânimo dobre, ou seja, daquele que tem um comportamento ambíguo. Sua alma não é reta nele. E a tortuosidade do seu ser revela uma duplicidade de caráter. Pensa de uma maneira e age de outra; podendo inverter os papéis sem rubor nas faces.O dicionário ensina que simplicidade é a forma simples ou natural de viver, de dizer, ou de escrever, e que simples é o que nãoé duplo ou desdobrado em partes. Cristo estabeleceu como meta para o discípulo a superação das muitas complexidades em que o homem se meteu, a fim de revelar uma unidade de postura e caráter, de tal maneira que ele seja visto como paradigma entre os seus contemporâneos, sempre confiável por sua postura autêntica.Preocupam-nos as mutações constantes porque passam os movimentos religiosos, sempre novidadeiros, prontos a anunciar uma nova doutrina, uma nova forma de culto, beirando aos espetáculos,e, principalmente, uma nova ética, na qual o que antes não podia, agora, pode. São ambigüidades, são distorções, são complexidades que nos afastam da singularidade do viver cristão autêntico. É evidente que não fazemos apologia da mesmice, nem abominamos a criatividade. Mas se restar passivo o desinteresse pelo genuíno Evangelho, voltemos à simplicidade.Quando alguém passa por determinadas crises não é incomum dizermos que a pessoa está com a vida complicada. Em alguns casos, a equação é bastante complexa. Por outro lado, há aqueles que afirmam:“como é complicado ser cristão!” Ao contrário, não há complicação alguma em seguir o Mestre. A primeira providência que ele nos concede é o perdão dos pecados, o que, por si só, é um grande alívio.Cristo nos oferece diretrizes claras pelas quais devemos andar; nosso dever é conformar-nos com estes ditames; tudo se descomplica; tudo se encaixa perfeitamente. É preciso dar atenção às investidas do Maligno e as influências mundanas que visam nos levar a um agir malicioso, ambíguo, complicado.
por Juarez Marcondes Filho - http://www.ejesus.com.br/

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

MEDITAÇÃO DO DIA: AS DEZ DICAS PARA O LAR


Que proveito terá o homem, ou mulher, se ganharem o mundo inteiro, mas perderem suas próprias famílias? Com o divórcio atingindo uma taxa de 50% e um aumento cada vez maior do segundo salário no lar, a família que conhecemos no passado, ou melhor, aquela estabelecida por Deus, encontra-se realmente, entre as espécies ameaçadas de extinção.
Casamento e família não são idéias muito populares em nossa sociedade. A família, no entanto, foi criada por Deus, muito antes dEle estabelecer qualquer outra instituição, antes mesmo da igreja.
Gostaria de sugerir o que chamaria de "DEZ DICAS" para um lar sólido, feliz e que honre ao Senhor.
1. Estabeleça a linha de comando de Deus. A Bíblia nos ensina que, para o Cristão, Jesus Cristo é o cabeça do lar, com a esposa sob autoridade de um marido submisso a Cristo e com os filhos sob responsabilidade de ambos.
2. Obedeçam ao mandamento de amarem-se mutuamente.
3. Demonstrem aceitação e apreciação a cada membro da família.
4. Os membros da família devem respeitar a autoridade de Deus sobre eles e a autoridade que Deus delegou através da linha de comando.
5. É importante que haja treinamento e disciplina no lar - e não somente para o cão da casa.
6. "Curtam-se" mutuamente e separe tempo para que a família toda possa conviver e desfrutar da presença um do outro. Qualidade de tempo não substitui quantidade de tempo. Quantidade de tempo é qualidade de tempo.
7. Não cometa adultério. Adultério destrói o casamento, sendo pecado contra Deus e contra o cônjuge.
8. Cada membro da família deverá trabalhar para o beneficio mútuo da família como um todo. Os filhos devem ter tarefas a serem cumpridas, e a eles deve ser passado que o trabalho enobrece e traz realização.
9. Orem e leiam a Bíblia juntos. Nada poderá unir mais a família do que esse hábito, além de ser a melhor defesa existente contra as investidas de Satanás.
10. Deve haver uma preocupação genuína em cada um dos membros da família, quanto à salvação uns dos outros. Isto deve estender-se além da família imediata, como avós, tios, tias, primos e agregados.
Não há como ser um sucesso aos olhos de Deus, se nossas famílias forem desajustadas e bagunçadas

sábado, 16 de agosto de 2008

A PEDRA REJEITADA

Durante milênios, uma pedra permaneceu sem ser tocada por mãos humanas no leito de um riacho no Estado da Carolina do Norte, Estados Unidos. Certo dia, um homem ergueu a pedra, viu que seu peso era fora do comum e decidiu usá-la como retentor de porta em sua casa. Ali ficou durante anos. Um dia, um geólogo passou por aquele caminho e percebeu a pedra. Seus olhos experientes reconheceram nela uma pepita de ouro - o maior volume de ouro nativo encontrado a leste das Montanhas Rochosas.Uma antiga tradição rabínica diz que, quando foi construído o templo de Salomão, as pedras maciças para as paredes e os alicerces foram cortadas da rocha viva e modeladas na própria pedreira, sendo depois transportadas para o monte onde se erguia o templo. De acordo com a história, uma pedra de tamanho incomum foi levada para o local, mas os construtores não encontraram o lugar certo para colocá-la, de modo que ficou de lado, sem uso. Enquanto continuavam o trabalho do alicerce, aquela pedra parecia estar sempre no caminho deles.Durante longo tempo permaneceu negligenciada e até rejeitada.Então, um dia, os construtores chegaram ao local onde devia ser colocada a pedra angular. Para poder suportar o tremendo peso do templo, a pedra precisava ter tamanho e resistência enormes.Tentaram colocar várias pedras, mas nenhuma era apropriada. Por fim, a atenção deles foi chamada para a pedra rejeitada fazia tanto tempo. Exposta às intempéries durante aqueles anos todos, ela não revelava nenhum defeito ou rachadura e, quando colocada no devido ângulo, encaixou-se perfeitamente.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

MEDITAÇÃO DO DIA: JÁ PENSOU EM PEDIR FALÊNCIA?

Um amigo e empresário me telefonou recentemente. Seu casamento estava balançando e suas finanças desorganizadas. Disse estar pronto para declarar falência. "Antes de fazer isso, respondi,"peço-lhe considerar três questões: (1) o que Jesus faria em seu lugar? (2) o que o diabo gostaria que você fizesse? (3) qual a sua motivação? Pense nisso e volte a me telefonar.Dias depois ele ligou: "Decidi que vou precisar de cinco anos para saldar todas as minhas dívidas. Deus certamente não quer que eu viva em tamanho sofrimento. Portanto, acho que Ele Se importaria se eu declarasse falência. E você, já pensou em pedir falência? Eu já! Estive em situação financeira tão péssima, que costumava ler a seção de falência no jornal e imaginando nela o meu nome.Quando esse amigo conversou comigo, pensei: Isso não faz sentido. Deus está mais preocupado com a obediência dele, do que com o seu conforto. Mas não lhe disse isso, porque iria afugentá-lo. Em vez disso, perguntei: "Você tem uma Bíblia à mão? Abra, por favor, no Salmo 37 e leia os versículos 16, 17 e 20”. Ele leu: "Melhor é o pouco do justo do que a riqueza de muitos ímpios; pois o braço forte dos ímpios será quebrado, mas o Senhor sustém os justos. Mas os ímpios perecerão; os inimigos do Senhor murcharão como a beleza dos campos; desvanecerão como fumaça. Perguntei-lhe: "Sabe quem Deus diz serem 'ímpios? Leia o verso 21. Ele leu: "Os ímpios tomam emprestado e não devolvem, mas os justos dão com generosidade. O que meu amigo irá fazer? Sinceramente não sei. Mas um de meus mentores levou 14 anos para pagar a dívida criada pela fraude de uma grande companhia de seguros, que simplesmente lhe disse: "Processe-nos. Nós podemos agüentar, mas você vai perder. O advogado dele e o contador o aconselharam a pedir falência, mas ele se negou dizendo: "Deus quer que eu pague todas as minhas contas. Para fazer isso, ele se sujeitou a dirigir um automóvel velho por anos e viver com frugalidade. Nesse período vi Deus trabalhar nele e por meio dele, tocando milhares de pessoas. Esse exemplo me deu esperança e coragem para prosseguir, dando pequenos passos de fé em minhas provações financeiras, motivando-me a fazer o melhor que podia, mesmo quando o melhor aparentemente não era suficiente. Como resultado, minha esposa Liz e eu vimos Deus realizar milagres incríveis dia após dia. Não sei quais são seus desafios financeiros atuais ou futuros. O que sei é que Deus requer que vivamos corretamente, fazendo o que é certo para com os outros. Oswald Chambers observou: "Uma das armadilhas em que caímos é crer que se tivermos fé, Deus nos conduzirá ao sucesso no mundo. Uma vida de fé não nos leva de uma experiência gloriosa para outra, de um pico da montanha para outro, como se estivéssemos pairando nas asas de uma águia. Mas uma vida harmoniosa, dia após dia, sem desfalecer (veja Isaías 40.31). Esta é a fé que foi provada e resistiu ao teste.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

MEDITAÇÃO DO DIA: DOMINANDO A PREOCUPAÇÃO


Quando me lembro de todas aquelas preocupações me vem à memória aquele homem idoso que no seu leito de morte afirmou que teve muitos problemas no decorrer de sua longa vida, problemas que nunca se concretizaram. Winston ChurchillO único habitante de uma pequeníssima ilha tem muito pouco espaço para se movimentar. Quando você se preocupa, você se torna exatamente como o habitante dessa ilha. A preocupação o mantém confinado em apenas uma cadeia de pensamentos - um filho que está chegando tarde a casa, uma informação que lhe falta no seu projeto, uma certa desconfiança que lhe traz insônia e insegurança, um ente querido enfermo, um problema financeiro...A preocupação faz com que o seu corpo se mantenha em constante estado de tensão e ansiedade. Mesmo quando você crê que o simples fato de se preocupar irá de alguma maneira ajudá-lo em direção a uma solução, a verdade é que o que você está fazendo é apenas estender ou esticar a futilidade de tal atitude.Faça a si mesmo esta pergunta: O que posso fazer para mudar essa situação? O que talvez você irá descobrir é que não existe nada que você possa fazer; e se não há nada que possa fazer, continuar a se preocupar é nada mais do que perda de tempo, de energia e de saúde. Estudos recentes nessa área indicam que de todas as preocupações que passam por nossa mente, apenas 8% são legitimas. Pois isso que a ciência nos está afirmando hoje, Deus já nos assegurou há muito tempo!===Para Meditação:Disse Jesus: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? Mateus 6:25,26Ver www.sermao.com.br

segunda-feira, 28 de julho de 2008

SIMPÓSIO SOBRE SEITAS E HERESIAS FOI UMA GRANDE BENÇÃO NA VIDA DA IGREJA BATISTA CENTRAL


Aconteceu nos dias 25, 26 e 27 de julho, o Simpósio sobre Seitas e Heresias promovido pela Igreja Batista Central em Teixeira de Freitas em parceria com o Instituto Cristão de Pesquisas, São Paulo, SP. O Curso apologético que teve como palestrante o Pr. Paulo Sérgio Batista, da IB no Taboão, Guarulhos, SP, Diretor da Faculdade Dr. Walter Martin do ICP-SP e escritor da mais nova obra evangélica sobre o tema, Respostas Bíblicas da Editora Betesta, contou com a presença de 82 participantes de 18 igrejas diferentes, entre batistas, assembleianos, metodistas e também católicos. O Tema Geral do Simpósio foi: Igreja de Cristo, coluna e sustentáculo da verdade (1 Tm 3.15) e o hino oficial Castelo Forte, de Lutero. O preletor nos três dias que esteve conosco discorreu sobre quatro temas: Como identificar uma Seita, Ufologia, Mensagens Subliminares e Testemunhas de Jeová, onde dissertou e respondeu a questionamentos sobre a história, distorções doutrinárias, respostas bíblicas e metodologia de abordagem para evangelização destes grupos. O evento encerrou-se no domingo (27/07) a noite com a entrega de certificados, onde o Pr. Paulo Sérgio falou sobre a necessidade da Igreja estar alerta a respeito do perigo do “outro evangelho”, procurando sempre está pronta através de um estudo profundo das escrituras, a responder a razão da esperança que há em nós.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

COMEÇA HOJE O SIMPÓSIO SOBRE SEITAS E HERESIAS



Hoje a partir das 19:30 H estaremos compartilhando das benção do Senhor Jesus Cristo apresentando a Igreja como coluna e sustentáculo da verdade. Será uma grande benção!

terça-feira, 22 de julho de 2008

SIMPÓSIO SOBRE SEITAS E HERESIAS DISPONIBILIZARÁ DE 100 VAGAS

O Simpósio Sobre Seitas e Heresias que será realizado nos dias 25, 26 e 27 de julho contará com 100 vagas, no momento somam-se 87 inscritos, que poderão retirar o material do curso a partir das 14 horas da sexta-feira dia 25, no escritório do Ministério Vizinhança Abençoada, galeria do tempo da Igreja Batista Central mediante o pagamento ou apresentação do comprovante de quitação da inscrição.

PROGRAMA DO SIMPÓSIO SOBRE SEITAS E HERESIAS

25/07 - SEXTA-FEIRA - 19:30 H
TEMA: COMO IDENTIFICAR UMA SEITA?
26/07 - SÁBADO - 16 ÀS 21 H
TEMAS: UFOLOGIA
MENSAGENS SUBLIMINARES
27/07 - DOMINGO: 8:30 H MANHÃ
TEMA: TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
19:30H NOITE
ENTREGA DE CERTIFICADOS

segunda-feira, 21 de julho de 2008

SIMPÓSIO SOBRE SEITAS E HERESIAS CHEGA A 80 INSCRIÇÕES

Na noite de hoje conseguimos fechar a marca de 80 inscritos no SIMPÓSIO SEITAS E HERESIAS, número mínimo de alunos requisitados para formação de turmas do ICP.
Agradecemos ao Senhor por mais esta grande benção!

terça-feira, 15 de julho de 2008

ENTREVISTA COM O PR. PAULO SÉRGIO BATISTA PALESTRANTE DO INSTITUTO CRISTÃO DE PESQUISAS QUE ESTARÁ MINISTRANDO O SIMPÓSIO SEITAS E HERESIAS NA IBC


Pr. Paulo Sérgio Batista
Raciocinando com os grupos pseudocristãos
Por Elvis Brassaroto Aleixo

Autor da mais nova obra do mercado evangélico sobre apologética, intitulada Manual de respostas bíblicas, Paulo Sérgio Batista é membro da 1a Igreja Batista de Taboão, em Guarulhos, SP. Graduado em teologia pelo Seminário Batista Esperança, atualmente leciona na FWM (Faculdade Teológica e Apologética Dr. Walter Martim), ambos em São Paulo. Já ministrou a matéria “Religiões comparadas” em diversas instituições de ensino teológico e tem dedicado quase vinte anos de sua vida à pesquisa apologética, trabalho pelo qual tem contribuído com várias entidades teológicas nessa área. Ao tomar conhecimento de mais um de seus projetos: idealizou o seminário “Raciocinando com as seitas pseudocristãs”, Defesa da Fé não perdeu tempo, colheu algumas informações e o resultado é a entrevista que segue.
Defesa da Fé – Qual é a relevância da apologética cristã para o cristianismo atual?
Paulo SérgioA apologética sempre teve grande importância na história da Igreja e, mesmo antes da conclusão e fechamento do cânon do Novo Testamento, foi um instrumento fundamental para auxiliar os crentes em sua caminhada inicial diante de um mundo extremamente antagônico à nova fé. Quando estudamos história eclesiástica, percebemos que, em muitas ocasiões, os apóstolos e pais da igreja levantaram suas vozes em defesa do evangelho. Não podemos nos esquecer, jamais, do legado de grandes nomes do cristianismo primitivo, como, por exemplo, Justino Mártir, Inácio de Antioquia, Tertuliano, Irineu, Orígenes, etc. Eles produziram grandes obras voltadas a esse ministério. Particularmente, entendo que, se a apologética possuía sua importância no início da Igreja, quanto mais agora, no mundo atual, onde vemos tantas novidades religiosas e um pluralismo de crenças quase imensurável.Além disso, a apologética também é essencial à militância evangelística e missionária. Não podemos reduzi-la somente à heresiologia. Existem vários tipos de apologética, cada qual com sua abordagem e metodologia (clássica, histórica, pressuposicional, experimental e evidencial). Conhecer alguns desses métodos é útil ao diálogo com aqueles que não crêem no cristianismo, porque nos tornam mais sensíveis à percepção de “fendas” na cosmovisão das pessoas. Ou seja, podemos ver como elas enxergam Deus, e também como vêem a relação de Deus com o homem e sua criação. Em outras palavras, se conhecemos a crença de alguém, podemos fazer perguntas mais aguçadas sobre suas crenças e/ou suas opiniões acerca de outros temas relacionados à vida (existência de Deus, revelação escriturística, etc). Conhecendo bons argumentos apologéticos, podemos levar as pessoas a uma auto-reflexão doutrinária e, conseqüentemente, lançar dúvidas sobre sua crença, abrindo, dessa forma, caminho para a doutrina bíblica ortodoxa.
Defesa da Fé – Em seu seminário, você compartilha dicas práticas sobre como o crente deve se comportar num diálogo com o sectário. Quais seriam as estratégias e os procedimentos mais imprescindíveis?
Paulo SérgioCreio que, na maioria das vezes, quando tentamos compartilhar o evangelho de Cristo com membros de alguns “grupos não-ortodoxos”, acabamos perdendo uma grande oportunidade, porque não temos uma estratégia eficaz. No seminário, tento apenas transmitir um pouco da minha experiência. Dou dicas que, na minha opinião, podem surtir efeitos positivos. Por exemplo: deixar a pessoa se sentir à vontade; ser cordial com ela; deixar que ela expresse sua opinião religiosa sem interrompê-la, para não inibi-la; não demonstrar ser o “dono da verdade”, mas apenas deixar claro que está buscando a veracidade dos fatos; respeitar a crença da pessoa; não permitir que o sectário se esquive do assunto; tratar um tema por vez; procurar, na medida do possível, documentar as afirmações que está passando, para não parecer que se trata apenas de uma opinião pessoal; empregar mais perguntas do que afirmações, porque perguntas exigem respostas pensadas, as afirmações, nem sempre, ou não necessariamente; jamais deixar passar em branco uma pergunta que não tenha sido respondida, insistindo na resposta antes de ir à próxima indagação; e, finalmente, jamais tachar qualquer doutrina do grupo a que o sectário pertence de “falácia”, “engodo”, “absurdo”, “loucura”, “besteira”, etc., mesmo que tal ensino mereça, de fato, todos esses adjetivos. Creio que essas dicas possuem valor pragmático. São eficazes.
Defesa da Fé – O seminário é um convite para “raciocinar com as seitas”. Em que medida a lógica argumentativa pode ser um instrumento do Espírito Santo para conversão dos sectários?
Paulo SérgioNão sou um fideísta. Não creio que, em matéria de fé, não seja necessário o argumento racional. Nas Escrituras Sagradas, temos o apelo ao raciocínio para se compreender alguns assunto relacionados à crença e à fé cristã. Pedro afirma que devemos responder com mansidão a todo aquele que pedir (ou questionar) a razão de nossa fé (1Pe 3.15,16). O apóstolo, neste caso, não está tratando do sentimento da fé ou de uma convicção interior que demonstre uma suposta verdade espiritual. Antes, está se referindo ao uso do raciocínio e da razão na exposição da fé cristã.Creio que o que mais está faltando na igreja evangélica atualmente é equilíbrio. Precisamos ter, assim como o apóstolo Paulo, sensibilidade. Somente assim saberemos quando e como raciocinar com aqueles que pensam de forma contrária à nossa. Foi exatamente o que ele fez em Atenas, quando, tomando por base a crença dos atenienses no “deus desconhecido”, expôs a verdade do único Deus verdadeiro (At 17.16-31).Os nossos argumentos (e não podemos nos esquecer disso), por melhores que sejam, não são suficientes para convencer ninguém, pois, segundo o próprio Jesus, essa função pertence ao Espírito Santo (Jo 16.8-13). Somos totalmente dependentes do Senhor!
Defesa da Fé – Neste dias em que o movimento Nova Era e seus múltiplos desdobramentos estão em voga, é razoável dizer que a ameaça dos grupos pseudocristãos foi deslocada para um segundo plano?
Paulo SérgioNão. Apenas acredito que esses “desdobramentos” trouxeram uma ameaça a mais à Igreja. Quando você refuta um grupo que possui uma organização definida, é mais fácil alcançar um objetivo. Com a Nova Era não, porque o seu corpo doutrinário é visto pelos adeptos como um movimento “eclético” e não como uma denominação religiosa. Creio que qualquer grupo religioso ou filosófico que represente uma ameaça ao cristianismo bíblico deve ser pesquisado e refutado pela Igreja sem diferenciação alguma entre os movimentos. Definitivamente, não gosto de valorar e estabelecer níveis de importância sobre esse assunto.
Defesa da Fé – No seu ponto de vista, qual é a contribuição mais expressiva do livro que você publicou recentemente?
Paulo SérgioNão tínhamos nenhuma obra voltada ao público evangélico que tratasse da questão do pré-evangelismo. Ou seja, sobre como derrubar as barreiras intelectuais e espirituais dos não-crentes antes de anunciar o evangelho. O Manual de respostas bíblicas foi organizado exatamente para auxiliar nesse sentido. O livro traz respostas bíblicas relacionadas a sessenta e dois temas (por exemplo, aborto, alma, morte, ressurreição, reencarnação, Bíblia, Jesus, espiritismo, guerra, Deus, etc.). Os temas, que estão em ordem alfabética, vêm acompanhado de uma definição bíblica ou científica. Creio que esse livro será de grande auxílio para os irmãos e para as igrejas que desejam fazer evangelismo de casa em casa, mas têm receio dos questionamentos que podem surgir.
Defesa da Fé – Poderia compartilhar com os leitores alguma experiência pessoal no decorrer de todos esses anos em que vem ministrando nos púlpitos das igrejas brasileiras?
Paulo Sérgio – Já tive momentos muito abençoados por Deus. Há casos de adeptos que, após participaram das palestras que ministro, reconheceram que estavam no erro. Muitos líderes mudaram suas visões sobre como deveriam tratar os sectários. Todavia, a experiência mais impressionante que tive foi quando palestrei, durante um mês, numa igreja em Poá (SP). O pastor, um homem já idoso, e o seu auxiliar se levantaram no último dia da programação e reconheceram os erros doutrinários que estavam ensinando ao rebanho. Diante de todos, em consideração a tudo o que tinham aprendido durante todo aquele mês, humildemente pediram perdão por suas falhas. Foi um caso ímpar e edificante para todos.
Defesa da Fé – Deixe uma mensagem aos pastores e aos assinantes.
Paulo SérgioMinha mensagem é simples e objetiva: desenvolvam em sua igreja local um ministério apologético voltado ao evangelismo e incentivem os membros a abraçarem esse ministério. Realizem seminários, estudos e debates sobre esse assunto. Assim, estarão ajudando os crentes da igreja antes que algum deles seja seduzido pelo engano das seitas, pois, segundo Paulo, a Igreja de Cristo deve ser coluna e sustentáculo da verdade (1Tm 3.15).

quinta-feira, 26 de junho de 2008

VIZINHANÇA ABENÇOADA INAUGURA NOVO NÚCLEO DE ORAÇÃO E TESTEMUNHO NO JARDIM EUROPA




A Vizinhança do Jardim Europa, agora é mais abençoada ainda com a implantação de mais um Núcleo de Oração e Testemunho, o qual funcionará na casa do casal Edvaldo e Marialva Brito. O o facilitador será o irmão Genilson. O culto inaugural contou com a presença de 19 pessoas, delas 5 do Núcleo Elisama do bairro Wilson Brito que esteve prestigiando conosco neste culto inaugural.

terça-feira, 24 de junho de 2008

VIZINHANÇA ABENÇOADA INAUGURA O TELE-VIZINHANÇA

Ontem dia 23/06 com o serviço Disk Semana Abençoada, voltado para empresas, visitantes e famílias vizinhas, foram dados os primeiros passos para este novo Impacto na Vida dos Vizinhos da Nossa Igreja.
Além do Evangelismo Pessoal, este projeto tem o objetivo de manter o nosso povo vizinho muito bem informado de tudo que acontece na vida da nossa Igreja e da nossa grande e abençoada vizinhança.
Nesta fase de implantação estaremos contando com os seguintes serviços:


DIARIAMENTE:

DISK-ESPERANÇA
A mensagem de salvação chegando aos lares dos nossos vizinhos.
DISK-ANIVERSÁRIO
Lembrando de um dia especial de alguém muito especial.
DISK-VERSÍCULO
Ligue para nós e mande um recado de Deus.
LINHA DIRETA NOT
Serviço de Informações dos NOTs Vizinhos

SEGUNDA-FEIRA

DISK - SEMANA ABENÇOADA
Desenjando uma semana abençoada para as empresas e famílias vizinhas.
DISK - BEM VINDO A FAMÍLIA
Mensagens novos convertidos, recém-chegados e visitantes da Igreja.

QUINTA A SEXTA


DISK-CONVITE
Convidando nossos vizinhos para nossos NOTs e Cultos Dominicais

EVANGELISMO PESSOAL NA VIZINHANÇA ABENÇOADA DA IBC!




terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

1º ENCONTRO DE VIZINHOS DA IGREJA BATISTA CENTRAL COM CRISTO



O Ministério Vizinhança Abençoada da Igreja estará promovendo nos dias 1 e 2 de março um envento inédito em nossa cidade. O 1º Encontro de Vizinhos da Igreja Batista Central com Cristo. No evento estaremos trabalhando temas como: Construindo Relacionamentos Saudáveis, Auto-estima e Lemas e Dilemas da Família Moderna. Com certeza será uma grande benção
Oradores oficiais:
Pr. Leonidas Prado (Igreja Batista Vila Caraípe)
Pr. Luis Carlos (Igreja Batista Monte Sinai)

PROGRAMAÇÃO
Sábado 01/03
19:30 Abertura do Encontro (com toda igreja)
20:10 Palestra: Construindo relacionamentos saudáveis

Domingo 02/03
07:30 Café com Amigos e irmãos (classes de E.B.D.)
08:30 Palestra: Auto-estima (classes de E.BD)
09:30 Culto em família (com toda igreja)
10:30 Palestra: Lemas e Dilemas da Família Moderna
11:30 Almoço (apenas Encontreiros)
13:00 Encerramento do Encontro

domingo, 13 de janeiro de 2008

PRAZER EM CONHECER FÉRIAS 13 A 27 DE JANEIRO











Começa o 4º PRAZER EM CONHECER. O evento acontecerá de 13 a 27 de janeiro com o Evangelismo Pessoal nas ruas próximas aos Núcleos de Oração e Testemunho Vizinhos.